Histórico

Fonte:

O Colégio “Nossa Senhora do Carmo” de Juiz de Fora pertence à Congregação das Irmãs Carmelitas da Divina Providência, Congregação brasileira fundada em 1889.

Em 1942, havia, em Juiz de Fora, um colégio leigo, o Instituto Santos Anjos. Quis a Providência que pessoas da cidade oferecessem à Congregação a direção do referido Instituto. Era um educandário só para a infância.

O Instituto Santos Anjos tornou-se um grande estabelecimento para a educação da infância. Frequência numerosa, ensino de alta qualidade, educação esmerada e uma direção eficiente. Foi um grande colégio. Nele, estudaram grandes homens e mulheres da Juiz de Fora de hoje. Funcionava na Av. Rio Branco, n° 2296. Suas salas se estendiam até a Rua Santo Antônio.

A partir de 1973, a Congregação uniu o Instituto Santos Anjos, que funcionava desde 1942, ao Colégio do Carmo, passando a funcionar na Rua Dona Maria Helena Teixeira, 112.

Como surgiu o “Carmo”?

Como primeiro passo, os pais dos alunos do Instituto pediram à Superiora Geral da Congregação que ampliasse o ensino, para que seus filhos continuassem recebendo a mesma orientação carmelitana, seguindo o Curso Ginasial.
O segundo passo foi a compra da chácara de propriedade do Dr. José Procópio, no preço de 2.700 contos, pagos em prestações, durante dez anos, pelo Instituto Santos Anjos. Foram necessárias várias adaptações no prédio e a construção de quatro salas.

O jornal “Gazeta Comercial” divulgou o acontecimento:
“Missa e bênção da nova Casa Carmelita, em Juiz de Fora. Hora de Arte, preparada pelos alunos do Instituto Santos Anjos. Autoridades presentes: D. Justino Santana, Arcebispo de Juiz de Fora; D. Daniel Baeta Neves, Bispo Auxiliar de Mariana; Superiora Geral Madre Maria da Glória e os membros da Família Procópio. É a continuação do Instituto Santos Anjos, a fim de, através de uma sólida educação baseada nos princípios da moral e da religião, preparar as moças da sociedade juizdeforana para serem as grandes mulheres da cidade”.

Esta fundação se deu em 9 de novembro de 1952, iniciando com o Curso de Admissão à primeira série do Ginasial. A primeira diretora foi Irmã Maria Clotilde. O Colégio foi crescendo e, com ele, novas aspirações, como a criação do Curso Normal, autorizado pelo Decreto do Governo do Estado, n° 7912, de 13 de outubro de 1964. Muitas foram as turmas de Normalistas entregues à cidade. Um passo a mais foi dado pelo Carmo — a educação mista — em 1971.

Em 1973, iniciou-se a construção do novo prédio, que ficou pronto em 1975.

Em 1976, foram oferecidas aos alunos duas opções: Magistério e Auxiliar de Laboratório de Análises Químicas.

Hoje, o Carmo continua sua missão, formando uma comunidade educadora e missionária a serviço da Igreja de Juiz de Fora e do Brasil.

Banner Site

32456

 

6455455

 

Clique na imagem

 

  1. Facebook
  2. Twitter
Junho 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
28 29 30 31 1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 1